terça-feira, 25 de julho de 2017


Legenda

1- Murilo Mendes
2- Poema em linha reta  Fernando Pessoa
3- Machado de Assis
fragmento
 Tacaria 
Álvaro de Campos 
heterônimo
  Fernando Pessoa

Janelas do meu quarto, 
Do meu quarto de um dos milhões do mundo que ninguém sabe quem é 
(E se soubessem quem é, o que saberiam?), 
Dais para o mistério de uma rua cruzada constantemente por gente, 
Para uma rua inacessível a todos os pensamentos, 
Real, impossivelmente real, certa, desconhecidamente certa, 
Com o mistério das coisas por baixo das pedras e dos seres, 
Com a morte a pôr humidade nas paredes e cabelos brancos nos homens, 
Com o Destino a conduzir a carroça de tudo pela estrada de nada. 

domingo, 23 de julho de 2017


Legenda

1- José Saramago
2- Vladimir Maiakowski
3- Murilo Mendes
4- José Saramago
fragmento 
Tabacaria
(Álvaro de Campos heterônimo Fernando  Pessoa)


Fiz de mim o que não soube

E o que podia fazer de mim não o fiz.
O dominó que vesti era errado.
Conheceram-me logo por quem não era e não desmenti, e perdi-me.
Quando quis tirar a máscara,
Estava pegada à cara.
Quando a tirei e me vi ao espelho,
Já tinha envelhecido.
Estava bêbado, já não sabia vestir o dominó que não tinha tirado.
Deitei fora a máscara e dormi no vestiário
Como um cão tolerado pela gerência
Por ser inofensivo
E vou escrever esta história para provar que sou sublime.

sábado, 22 de julho de 2017


Legenda

1- Somos todos poetas  Murilo Mendes
2- Murilo Mendes
3- Charles Bukowski
4- Shakespeare
Quando é mais penoso compreender tudo, tomar consciência de todas as impossibilidades, de todos os muros de pedra; porém não se humilhar diante de nenhuma dessas impossibilidades, diante de nenhuma dessas muralhas se isso te repugna, chegar, seguindo as deduções lógicas mais inelutáveis, às conclusões mais desesperadoras, no tocante a esse tema eterno de tua parte de responsabilidade nessa muralha de pedra, se bem que esteja claro até a evidência que tu não estás aqui para nada, e em conseqüência mergulhares silenciosamente, mas rangendo deliciosamente os dentes, na tua inércia, pensando que não podes mesmo te revoltar contra seja o que for, porque não há ninguém em suma, porque isto não é senão uma farsa, senão uma falcatrua, porque é uma trapalhada, não se sabe o quê nem se sabe quem, porém que, malgrado todas essas velhacadas, malgrado essa ignorância, tu sofres, e tanto mais quanto menos compreendes.


quinta-feira, 20 de julho de 2017


Legenda

1- A rua dos Cataventos  Mário Quintana
2- Eu me importo   Renata De Aragão Lopes (poetisa Juizforana)
3- Miguel de Cervantes
4- Shakespeare

fragmento

ESCURIDÃO

Lord  Byron

Restaram os oceanos, os rios, os lagos em cujas profundezas
Os navios apodreciam, os mastros despencando em pedaços.
Jaziam para sempre no abismo sem ondas.
A lua amante e amada, exalara antes.
Os ventos secaram no ar estagnado,
As nuvens pereceram.
Escuridão absoluta.
Trevas.

terça-feira, 18 de julho de 2017



Legenda

1- Murilo Mendes
2- Profundamente  Manuel Bandeira
3- Murilo Mendes
4- Shakespeare

segunda-feira, 17 de julho de 2017


Eu conheci um gênio
Charles Bukowski

Eu conheci um gênio no vagão
hoje
de uns 6 anos de idade,
ele se sentou ao meu lado
e quando o trem passou pela costa
e avistamos o mar
ele olhou pra mim e disse
isso não é bonito.

Foi a primeira vez que
percebi isso.

sábado, 15 de julho de 2017

Que se o amor não se perde em vida ausente,
menos se perderá por morte escura;
porque, enfim, a alma vive eternamente,
e amor é afeito d'alma, e sempre dura.
Luiz Vaz de Camões

Legenda

1- autor?
2- Canção amiga Drummond
3- Pássaro Azul  Charles Bukowski
4- A arte de Picapau no Parque Halfeld

quinta-feira, 13 de julho de 2017

O homem é um aprendiz, a dor é a sua mestra.
 Alfred de Musset

Poetas Velhos

Paulo Leminski

Bom dia, poetas velhos.
Me deixem na boca
o gosto dos versos
mais fortes que não farei.

Dia vai vir que os saiba
tão bem que vos cite
como quem tê-los
um tanto feito também,
acredite.

quarta-feira, 12 de julho de 2017


Legenda

1- Versos Íntimos  Augusto dos Anjos
2- Dois Horizontes  Machado de Assis
3- Shakespeare

segunda-feira, 10 de julho de 2017

domingo, 9 de julho de 2017



Legenda

1- Anjos do Céu  Álvares de Azevedo
2-  Não há vagas  Ferreira Gullar
3- Shakespeare 
4- Shakespeare 

sábado, 8 de julho de 2017

"A vida precisa do vazio: a lagarta dorme num vazio chamado casulo até se transformar em borboleta. A música precisa de um vazio chamado silêncio para ser ouvida. Um poema precisa do vazio da folha de papel em branco para ser escrito. É no vazio da jarra que se colocam flores."
Rubem Alves

terça-feira, 4 de julho de 2017


Legenda

1- Soneto da Separação  Vinícius de Moraes 
2-  Fernando Pessoa
3- Rosa de Hiroshima  Vinícius de Moraes
4-  Soneto da Fidelidade  Vinícius de Moraes

domingo, 2 de julho de 2017


Legenda

1- Poema do amigo aprendiz autor?
2- Cora Coralina
3- Emily Dickinson
4- Círculo Vicioso  Machado de Assis

quinta-feira, 29 de junho de 2017

Desculpe Rio Paraibuna


Meu zói inté lacrimeja
Quando óio o Paraibuna.
Me dá tanta tristeza
Que a sardade se afunda.

Nadava pelado no rio
Tinha peixe de montão.
As lavadeiras ribeirinhas
Entoavam linda canção.

Minha geração
Viu este rio florescer.
 Mas sem muita atenção
Deixaram ele morrer.

Socorro- ele disse outro dia.
A vida tem que renascer.
Me livre dessa agonia
Não posso mais sofrer.

Lamento meu triste irmão
Os homens estão ocupados.
Quem dera uma simples mão
Curasse teus machucados.
Viliam Dias



quarta-feira, 28 de junho de 2017


Legenda

1- Murilo Mendes
2- Murilo Mendes
3- william Shakespeare
4- William shakespeare
5- William Shakespeare
6- William Shakespeare

terça-feira, 27 de junho de 2017

O Amor É uma Companhia
O amor é uma companhia.
Já não sei andar só pelos caminhos,
Porque já não posso andar só.
Um pensamento visível faz-me andar mais depressa
E ver menos, e ao mesmo tempo gostar bem de ir vendo tudo.
Mesmo a ausência dela é uma coisa que está comigo.
E eu gosto tanto dela que não sei como a desejar.

Se a não vejo, imagino-a e sou forte como as árvores altas.
Mas se a vejo tremo, não sei o que é feito do que sinto na ausência dela.
Todo eu sou qualquer força que me abandona.
Toda a realidade olha para mim como um girassol com a cara dela no meio. 

Alberto Caeiro  
(Heterônimo de Fernando Pessoa)

sábado, 24 de junho de 2017


Legenda

1- José Saramago
2- Círculo Vicioso  Machado de Assis
3- William Shakespeare

sexta-feira, 23 de junho de 2017

Eternamente

à véspera dos trinta e cinco
ainda sonho
ainda brinco

como aquela menina de doze
em todo retrato
com a mesma pose

:o tempo não me angustia
toda idade tem poesia

a vida é amarlinha
que pulo sozinha
rumo ao céu
Renata De Aragão Lopes

terça-feira, 20 de junho de 2017


Legenda

1- Dois Horizontes  Machado de Assis
2- Bem no fundo  Leminski
3- A rua dos Cataventos  Mário Quintana
4- Teresa  Manuel Bandeira

domingo, 18 de junho de 2017

Feliz de quem recebeu do céu um pedaço de pão e não precisa de agradecer a ninguém além do próprio céu.
Miguel de CervantesCuide de vossa graça, pois aqueles ali não são gigantes, mas moinhos de vento, e aquilo que pensais serem braços são as pás que, girando o vento, movem a mó.Miguel de Cervantes
O medo é que faz que não vejas, nem ouças porque um dos efeitos do medo é turvar os sentidos, e fazer que pareçam as coisas outras do que são!Dom Quixote

Legenda

1- Desculpe Rio Paraibuna  Viliam dias
2- Versos Íntimos  Augusto dos Anjos
3- Eu me importo  Renata De Aragão Lopes
4- Fernando Pessoa 

sábado, 17 de junho de 2017

Nossas células escondem informações e poderes desconhecidos por nós. 
Micromundos capazes de emergir revelando conquistas e conhecimentos milenares.
Filosofia de Juçui

Legenda

1- Machado de Assis
2- Além da terra, além do céu  Drummond
3- Vladimir Maiakowski
4- Intimidade  Saramago

sexta-feira, 16 de junho de 2017

Todas as cartas de amor…

Todas as cartas de amor são
Ridículas.
Não seriam cartas de amor se não fossem
Ridículas.

Também escrevi em meu tempo cartas de amor,
Como as outras,
Ridículas.

As cartas de amor, se há amor,
Têm de ser
Ridículas.

Mas, afinal,
Só as criaturas que nunca escreveram
Cartas de amor
É que são
Ridículas.

Quem me dera no tempo em que escrevia
Sem dar por isso
Cartas de amor
Ridículas.

A verdade é que hoje
As minhas memórias
Dessas cartas de amor
É que são
Ridículas.

(Todas as palavras esdrúxulas,
Como os sentimentos esdrúxulos,
São naturalmente
Ridículas.)

Álvaro de Campos 
(heterônimo de Fernando Pessoa)

Legenda

1- Metade Oswaldo Montenegro
2- Miguel de Cervantes
3- Machado de Assis
4- Machado de Assis
5- Machado de Assis

quinta-feira, 15 de junho de 2017

os barulhos do mundo
com passarinhos vermelhos,
são quatro e meia da
manhã,
são sempre

quatro e meia da manhã,
e eu escuto
meus amigos:
os lixeiros
e os ladrões
e gatos sonhando com
minhocas,
e minhocas sonhando
os ossos
do meu amor,
e eu não posso dormir
e logo vai amanhecer,
os trabalhadores vão se levantar
e eles vão procurar por mim
no estaleiro e dirão:
“ele tá bêbado de novo”,
mas eu estarei adormecido,
finalmente, no meio das garrafas e
da luz do sol,
toda a escuridão acabada,
os braços abertos como
uma cruz,
os passarinhos vermelhos
voando,
voando,
rosas se abrindo no fumo e
como algo esfaqueado
e cicatrizando,
como 40 páginas de um romance ruim,
um sorriso bem na
minha cara de idiota.
Charles Bukowski

Legenda

1- Emily Dickinson
2- Desencanto  Manuel Bandeira
3- Emily Dickinson
4- Quadrilha  Drummond
5- Doce mistério da vida  ????
6- Emily Dickinson
7- Liberdade Paul Eluard

terça-feira, 13 de junho de 2017

Quando o amor acenar,
siga-o ainda que por caminhos
ásperos e íngremes.
Debulha-o até deixá-lo nu.
Transforma-o,
livrando-o de sua palha.
Tritura-o,
até torná-lo branco.
Amassa-o,
até deixá-lo macio;
e,então,submete ao fogo
para que se transforma em pão
para alimentar o corpo e o coração!

Khalil Gibran

domingo, 11 de junho de 2017

sexta-feira, 9 de junho de 2017

A gaivota voava por cima de uma praia no Golfo, quando viu um rato. Desceu dos céus, e perguntou ao roedor:
— Onde estão suas asas?
Cada bicho fala um idioma, o rato não entendeu o que ela dizia;mas notou que o animal à sua frente tinha duas coisas estranhas e grandes saindo de seu corpo.
“Deve sofrer alguma doença”, pensou o rato.
A gaivota percebeu que o rato olhava fixamente suas asas:
— Pobrezinho. Foi atacado por monstros, que lhe deixaram surdo e roubaram as asas.
Compadecida, pegou-o em seu bico, e levou-o para passear nas alturas. “Pelo menos ele mata a saudade”, pensava, enquanto voavam. Depois, com todo cuidado, deixou-o no chão.

O rato, durante alguns meses, tornou-se uma criatura profundamente infeliz: tinha conhecido as alturas, viu um mundo vastoe belo.Mas, com o passar do tempo, terminou de novo acostumando-se a ser rato, e achou que o milagre que tinha acontecido em sua vida não passava de um sonho

Do Livro O vencedor está só - Paulo Coelho